O Que é e Como Aplicar o Inbound Marketing

Se você trabalha com comunicação, provavelmente já escutou falar em Inbound Marketing. Muito se fala por aí sobre essa estratégia inovadora que rompe com os antigos conceitos do marketing tradicional e das propagandas intrusivas, dando lugar a um método que se baseia em ganhar o interesse das pessoas, fazendo com que os seus potenciais clientes te procurem, e não o contrário.

Pensando na importância do assunto, preparamos esse post que explica o conceito característico do Inbound Marketing, apresentando suas diversas etapas para que você posso aplicar essa estratégia na sua empresa também. Confira:

 

Afinal, o que é Inbound Marketing?

 

Também conhecido como “marketing de atração”, o Inbound Marketing é uma estratégia inovadora que se baseia em ganhar o interesse das pessoas com o intuito de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, fazer com que ele conheça sua marca “voluntariamente”. Ou seja, no Inbound Marketing, é o cliente que procura pela empresa e não o contrário.

A partir dessa primeira interação, é feito um trabalho para manter um relacionamento duradouro entre cliente e marca, através da produção de conteúdo relevante e personalizada.

O Inbound Marketing possui três pilares essenciais: o marketing de conteúdo, SEO e mídias sociais.

 

  • Marketing de Conteúdo 
     

    A produção de conteúdo é imprescindível para uma estratégia de Inbound Marketing de sucesso. Isso porque é o conteúdo relevante e de qualidade que irá atrair os olhares dos potenciais clientes para a sua empresa.

    Por isso é necessário saber as preferências do seu público-alvo, definir personas e alinhar à esses interesses o tipo de conteúdo que o seu público absorverá melhor.

    DICA: Se você tem dúvidas sobre que tipo de conteúdo produzir para a sua audiência, confira o post “Funil de Marketing e Vendas: O Melhor Conteúdo Para Cada Etapa”.

 

  • SEO (Search Engine Optimization) 
     
    Semelhante às lojas físicas, na internet a sua empresa também precisa estar bem posicionada/localizada para que sua audiência possa encontrá-la.  É comum que os consumidores iniciem o processo de compra online usando os mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo) para encontrar o que precisam.

    Por isso, as técnicas de SEO são indispensáveis para garantir que seu site apareça em destaque nas buscas e, consequentemente, seja mais facilmente encontrada pelo público. É um trabalho a longo prazo, mas que fará toda a diferença para o seu negócio.

 

  • Mídias Sociais

    Interagir com as pessoas no momento certo é também saber que essa interação pode vir de vários lugares. E nos dias de hoje, estar presente nas diversas plataformas de mídias sociais é essencial para qualquer empresa.

    As mídias sociais são uma ótima maneira de envolver e se aproximar dos usuários, além de permitirem um compartilhamento mais fácil e efetivo de conteúdo do que outros canais pela quantidade de pessoas que atingem.

 

 

Inbound Marketing X Outbound Marketing

 

Diferente do Inbound Marketing que tem como premissa atrair o consumidor, o Outbound se refere ao marketing tradicional, que usa a interrupção para se comunicar com o público.

Toda vez que você precisa parar o fluxo natural de uma pessoa que está navegando na internet, ouvindo um programa de rádio ou assistindo a um programa na TV para passar uma mensagem, caracteriza-se Marketing de Interrupção.  

Ou seja, o usuário não necessariamente pediu para ver aqueles anúncios, pelo ao contrário, a mensagem é imposta à ele e grita pela sua atenção.

Hoje em dia, devido a mudança do comportamento do consumidor, que está cada vez mais seletivo e não aceita interrupções, o Outbound Marketing está precisando se adaptar.

O controle passou das mãos das empresas para a dos consumidores, dando às pessoas o poder de escolha não só na hora da compra, mas também sobre quais mensagens deseja receber ou não.

É neste cenário que o Inbound Marketing se destaca, pois ele não é invasivo ou importuno. Pelo ao contrário, ele consegue atingir as pessoas que realmente estão interessadas naquela mensagem, naquele momento.

Outra diferença entre as duas estratégias é a mensuração de resultados. No Inbound tudo pode ser acompanhado em tempo real e, se algo acabar saindo fora do esperado, é possível mudar completamente a estratégia para reverter o jogo.

Já no Outbound, esse processo não é tão simples. A mensuração dos resultados é mais complicada, e a revisão da estratégia não permite uma ação imediata.

 

Como fazer Inbound Marketing?

A estratégia de Inbound Marketing combina a produção de conteúdo com automação de marketing e possui uma metodologia baseada em quatro etapas:

  • 1. Atrair tráfego;
  • 2. Converter visitantes em leads;
  • 3. Converter leads em clientes;
  • 4. Encantar os clientes para que se tornem defensores da sua marca.

 

1° Etapa: Atrair tráfego

Semelhante à uma loja física, um site sem audiência, é um site fadado a não dar certo. Por isso a primeira etapa da estratégia de Inbound não poderia ser diferente: atrair visitantes.

Isso porque um site sem visitas não gera leads, sem leads não há vendas e, consequentemente, toda a estratégia vai por água abaixo.

O grande diferencial dessa primeira etapa é atrair pessoas que de fato tem interesse no seu produto/serviço. Mas como atrair somente essas pessoas e não gastar energia com quem não está afim?

Para atrair o público certo é preciso, primeiramente, realizar um estudo para entender o seu público-alvo e criar personas que serão seus possíveis prospects. Depois de conhecer melhor o seu público, é hora de conquistar a sua atenção nos meios onde ele se encontra.

DICA: Confira o post “Persona: O Que é e Como Desenvolver a Sua” e faça o download do template exclusivo que preparamos para que você possa organizar a sua persona.

Alguns dos meios mais utilizados são:

 

  • Blog

    O blog está normalmente ligado a uma estratégia de Marketing de Conteúdo, que é um dos principais pilares do Inbound Marketing. Um blog bem feito produz conteúdo de qualidade baseado nas personas previamente criadas e nas diferentes etapas do processo de compra. Mas lembre-se: o objetivo do blog é educar o público, tirar suas dúvidas para conquistar a sua atenção e respeito.

 

  • Mídias Sociais 
     
    Se você decidir estabelecer uma ordem, geralmente as mídias sociais ficam após o blog, pois tudo o que é postado nele, deve ser compartilhado nas mídias sociais. Claro que isso não te impede de criar conteúdos específicos para as redes sociais, pelo ao contrário, quanto maior a quantidade de conteúdo postado, melhor. Esta é uma ótima maneira de engajar os usuários e humanizar a sua marca.

 

  • SEO 
     
    O trabalho de SEO é muito importante para qualquer estratégia de Inbound Marketing. Como dito anteriormente, o processo de pesquisa por um produto ou serviço nos mecanismos de busca antes de efetuar uma compra é comum entre a maioria dos usuários de internet atualmente.

    Não estar posicionado nos buscadores para as palavras que seus clientes em potencial pesquisam significa perder leads diariamente e deixar dinheiro na mesa.

 

2° Etapa: Converter visitantes em leads

Agora que você já tem um volume razoável de visitantes em seu site, o próximo passo é fazer com que esses visitantes se tornem leads.

Para isso, você deve captar o e-mail do visitante e as informações que julgar necessário e oferecer algo em troca, como: ebooks, checklists, manuais, vídeos, consultorias, enfim, algo de valor para o seu público. Novamente temos a presença do conteúdo como peça chave para atração e conversão dos visitantes em leads.

Confira agora algumas táticas importantes na conversão de visitantes em leads:

 

  • Landing Pages

    Quando o assunto é converter seu visitantes em leads, as Landing Pages caem como uma luva. Isso porque as Landing Pages foram arquitetadas justamente para convencer o usuário a realizar uma determinada ação. Nesse caso, é a página onde o usuário fornece seus dados para ter acesso à isca digital.

    DICA: Confira o post “7 Dicas Cruciais para Converter Mais com suas Páginas de Captura”.
  •  

  • Call-to-Action

    Os famosos CTA’s são botões ou links que tem o objetivo de incentivar os visitantes a tomarem uma determinada ação, como fazer o download de um e-book ou de um template, por exemplo.

    Em outras palavras, o call-to-action é o que induz o visitante a se cadastrar para adquirir o conteúdo oferecido. Por isso, é necessário que o botão de call-to-action e o conteúdo sejam atrativos para que a geração de leads seja efetiva.

    DICA: Confira o post “O Que é CTA e Como Utilizá-lo para Obter Mais Resultados”.

 

  • Formulários

    Os formulários são geralmente encontrados nas landing pages para serem preenchidos pelos visitantes e então concluir a chamada para ação. Eles não possuem um tamanho padronizado, pois são feitos baseados nas informações que a empresa julga relevante sobre seu visitante, porém, o recomendado é não se estender muito para que o visitante não desista antes do fim.

 

 

3° Etapa: Converter leads em clientes

Todo o trabalho de geração e nutrição de leads feito nas etapas anteriores tem o principal intuito de: produzir demanda. Ou seja, agora que você já atraiu os visitantes certos e converteu-os em leads, precisa transformá-los em clientes reais.

Em alguns casos, o processo de vendas acontece dentro do próprio site da empresa, e em outros é necessário o contato com um vendedor para fechar negócio.

As principais ferramentas e táticas para fechar com um cliente são:

 

  • E-mail Marketing

    O e-mail marketing surge como grande aliado em situações como: um visitante clica no seu CTA, preenche o formulário na sua landing page mas ainda não se tornou cliente de fato.

    É aí que o e-mail entra! O ideal é alimentar esses leads com uma série de e-mails com conteúdo útil e relevante. Dessa forma, você irá criar autoridade e construirá uma relação de confiança entre empresa e cliente, até que ele se sinta preparado para comprar com você.

 

  • Automação de Marketing 
     
    A automação de marketing anda em conjunto com a estratégia de e-mail marketing, apesar de não se tratar apenas disso. Depois de estudar as necessidades dos leads e o estágio do ciclo de vida dele com a empresa, é hora de criar os e-mails e dispará-los utilizando ferramentas de automação e e-mail marketing.

    Para saber mais sobre automação de marketing, além do e-mail marketing, confira o post “O Que é Automação de Marketing”.

  • CRM

    O CRM (Customer Relationship Management) é a sigla utilizada para o software de gestão com foco no cliente, que reúne vários processos de uma forma organizada e integrada.

    Com ele você consegue ter todas as informações detalhadas sobre seu lead de forma acessível, facilitando o processo de vendas, pois garante que o vendedor tenha a informação que seu cliente em potencial precisa naquele momento.

 

4° Etapa: Encantar os clientes

 

Só porque um cliente já pagou ou está pagando pelos seus serviços todo mês, não significa que ele não possa te esquecer e começar a comprar do concorrente.

Por isso as empresas relevantes continuam a se relacionar com o cliente, mesmo após a compra, pois sabem o quão importante é fidelizar, engajar e encantar esses atuais clientes.

Até porque, clientes satisfeitos compram mais e, além disso, indicam e promovem a sua empresa, tornando-se verdadeiros defensores da sua marca.

As táticas usadas para encantar e fidelizar clientes incluem:

 

  • Pesquisa de Satisfação 
     
    Não existe melhor maneira de saber o que seus clientes querem e precisam do que perguntando diretamente para ele. Use os feedbacks e as pesquisas para garantir que você está alcançando o grau de satisfação que seus clientes esperam e poder identificar melhorias a serem feitas.

 

  • Monitoramento das mídias sociais 
     
    É nas mídias sociais que você terá a interação mais próxima com os seus clientes, lá que eles deixarão dúvidas, comentários, curtidas ou insatisfações. Por isso, fique sempre atento ao que estão dizendo sobre a sua marca e, o mais importante, ouça seu clientes, é a opinião deles que realmente importa.

    Existem várias ferramentas no mercado que podem te ajudar nessa tarefa. Confira o post “7 Ferramentas para Monitorar Redes Sociais: Vantagens e Desvantagens” e saiba mais.

 

10 Motivos para você adotar a estratégia de Inbound Marketing

  • 275% é o ROI (retorno sobre investimento) médio produzido através de estratégias de Inbound Marketing;
  •  

  • Inbound Marketing custa 62% mais barato do que Outbound Marketing;
  •  

  • Empresas relatam que cerca de 57% dos contatos de cliente adquiridos vieram graças aos blogs;
  •  

  • 92% dos profissionais de marketing dos EUA acreditam que, se considerarmos economia atual, o Inbound Marketing é essencial para as empresas;
  •  

  • Uma média de 70% dos internautas clicam em links que resultam de busca orgânica, e não em anúncios pagos, mostrando assim a importância da atividade de SEO para que haja um bom posicionamento de uma empresa na internet;
  •  

  • Cerca de 80% das pessoas fazem busca online. Isso mostra a importância e a demanda de um bom marketing digital;
  •  

  • Empresas que investem mais de 50% do seu orçamento no Inbound Marketing para gerar novos clientes, têm reportado uma diminuição significativa de custo por lead.
  •  

  • 72% dos executivos dizem que as mídias sociais ajudam no fechamento de negócios.
  •  

  • Companhias que utilizam blogs tem 97% mais links para seus sites.
  •  

  • O budget das empresas em investimento em blogs dobrou nos últimos 2 anos e a tendência é que esse investimento aumente ainda mais.

 

Agora faz mais sentido o que é Inbound Marketing e como utilizá-lo? Gostou do conteúdo? Não se esqueça de deixar seu comentário (que é muito importante para nós) e também não deixe de compartilhar com seus amigos! 😉
 


 

PRODIGITAL – O mais completo Programa de Formação em Marketing Digital. Nele, você vai aprender, do básico ao avançado, as técnicas, métodos, estratégias e ferramentas para otimizar seus resultados através da internet. Clique aqui para saber mais informações sobre a próxima turma.

2018-02-20T16:50:11+00:00 20 de Fevereiro de 2018|

Sobre o Autor:

Gestora de Conteúdo. Apaixonada por blogs, redes sociais e novidades do mercado digital. Adoro ler e não dispenso uma boa culinária com uma boa companhia.