Um dos grandes nomes da música brasileira e, pouco a pouco, internacional, Anitta tem muito a mostrar sobre o Marketing e o empreendedorismo na era digital. A cantora foi a brasileira mais seguida no Instagram em 2020, com mais de 50 milhões de seguidores na plataforma. Está entre os 10 artistas mais ouvidos do Spotify no ano anterior e, tudo isso, assumindo a gestão de sua própria carreira, desde 2014.

Saiba como Anitta pode ensinar sobre empreendedorismo | Foto: Reprodução – YouTube

Dessa forma, é fácil afirmar que Anitta, além de artista, também virou um ícone do empreendedorismo nos últimos anos. Separamos quatro lições que a funkeira pode nos ensinar sobre Marketing Digital e estratégias para empreender. Confira! 

Estudo de mercado

Em 2019, Anitta tornou-se chefe de criatividade e inovação da Skol Beats e criou novas bebidas alcoólicas que foram um sucesso de recepção ao público e, principalmente, nas folias do carnaval. Uma das táticas da cantora foi aproveitar o aumento de consumo de Gin no Brasil para criar a bebida Skol Beats GT Tônica.

A estratégia de Marketing Digital da cantora envolveu a divulgação das bebidas no Instagram, onde acontece grande parte de seu Marketing de carreira. Assim, podemos aprender a “surfar na onda” de alguns produtos que estão em alta e planejar vendas relacionadas ao que é tendência. 

Criatividade e inovação

Ainda como chefe de criatividade e inovação da Skol Beats, Anitta conseguiu aumentar as vendas das duas novas bebidas que se propôs a inventar na marca da Ambev. O consumo da Skol Beats 150 BPM, uma bebida mista com teor alcoólico de 13,9%, junto com a GT Tônica, foi de quase 42% dentro dos foliões durante a celebração do carnaval, em 2020, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo. Apesar de criar novos produtos que foram bem recepcionados, a funkeira não esqueceu de fazer a divulgação de seu novo cargo para o público no Instagram. 

Anitta aproveitou o aumento do consumo de Gin para criar nova bebida | Foto: Divulgação

Parcerias diversas

Conhecida por inúmeras colaborações no mundo da música, Anitta já fez parcerias que, a princípio, nem estavam relacionadas ao gênero musical em que se dedicava, o funk pop. Alguns nomes incluem: Iggy Azalea, uma rapper australiana; Major Lazer, um grupo de música eletrônica; Pabllo Vittar, uma drag queen brasileira; a dupla sertaneja, Matheus e Kauan; Caetano Veloso, um clássico do MPB, e; J Balvin, um grande conhecido do reggaeton.

A cantora fez alianças com cantores de outras nacionalidades e outros estilos, aumentou sua visibilidade em novas tendências, expandiu seu público e trocou divulgação entre os gêneros que se envolveu. A ideia começou com o colombiano Maluma e, assim, ganhou espaço para o mercado musical norte-americano. Essa pode ser considerada uma lição de empreendedorismo sobre como fortalecer seu negócio com parcerias – mesmo que não se relacionem à primeira vista com seu nicho – e promover um objetivo em comum. 

Fidelidade ao público

Anitta conhece muito bem seu público-alvo, onde ele está e qual é a melhor forma de se relacionar com seus fãs. Isso resulta em estratégias de aproximação e formas de comunicação eficazes. Logo, a cantora sabe fazer uma campanha de engajamento nos seus perfis digitais para fazer grandes anúncios. No marketing digital, é preciso estabelecer esse tipo de planejamento para manter-se ativo com sua audiência e saber quais são as plataformas que devem ser utilizadas para envolver os consumidores. 



Fontes:
https://www.dci.com.br/dci-mais/celebridades/brasileiros-mais-seguidos-no-instagram/56646/#:~:text=Larissa%20Manoela%20%E2%80%93%20Brasileiros%20mais%20seguidos%20no%20Instagram
https://fortal.com.br/2020/12/02/confira-o-ranking-dos-artistas-brasileiros-mais-ouvidos-no-spotify-brasil-em-2020/
https://exame.com/revista-exame/a-cachaca-e-o-novo-gim/
https://www.moneytimes.com.br/ambev-tem-ganhos-de-4-apos-dados-previos-sobre-consumo-no-carnaval/