A Estrutura de um E-mail Marketing que Gera Resultados

Compartilhe:

Como fazer com o que o e-mail da sua marca se destaque na caixa de entrada do seu cliente? Existem algumas técnicas usadas para criar e-mails com conteúdo bem estruturado e eficiente.

Neste post, vamos falar do método AIDA. A AIDA é uma fórmula de redação usada na publicidade há mais de um século, em todas as mídias. AIDA significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação – 4 itens que, juntos, ajudam a motivar seu leitor a tomada de ação, não importa qual seja.

1. Atenção

As pessoas costumam dar uma rápida olhada nas notificações ou na caixa de entrada de e-mails. Isso quer dizer que o tempo que elas levam para decidir se vão abrir um e-mail ou não é muito curto. É por isso que o assunto do e-mail é fundamental.

Então, certifique-se que a frase do assunto capta a curiosidade do leitor. Pense em uma frase que despertará a curiosidade nas pessoas para ver o que tem no seu e-mail.

Além do assunto, você também precisa pensar muito bem na primeira frase do corpo do e-mail. Essa frase aparece na caixa de entrada do e-mail e afeta muito a decisão do seu leitor.

 

2. Interesse

Hoje em dia, é muito fácil perder a atenção do leitor. Com tantas abas, notificações, aplicativos, novos tweets, etc., o nos distraímos com inúmeras coisas e perdemos o foco facilmente.

Então, mesmo que você tenha chamado a atenção no assunto do e-mail, o conteúdo precisa ser bom o suficiente para manter o interesse de quem estiver lendo.

Você precisa analisar se o texto está sucinto, didático e agradável de ler. O storytelling é uma boa forma de fazer isso. Por exemplo: em vez de anunciar um novo produto descrevendo como ele funciona, crie uma cena que mostre todos os benefícios deste produto novo.

 

3. Desejo

Aqui acontece a transição que traça o caminho para o seu call-to-action. Ela pode ser curta e pode conter apenas uma frase ou pergunta, o que importa é que você mostre que sabe o que o seu leitor quer.

Quanto mais específico você for para cativar sua audiência e fazer com que ela se identifique com o seu e-mail, melhor.

 

4. Ação

Um call-to-action por e-mail já é o suficiente. Mais que isso pode confundir e desmotivar o leitor. O seu e-mail precisa ter um objetivo principal – e o call-to-action precisa levar a ele. Por isso, é importante não não exigir várias ações do leitor em um único e-mail.

Para que esse call to action seja eficiente, você precisa pensar além dos botões curtos e comuns, como “Inscreva-se”, “Baixe agora” ou “Leia mais”.

Seja mais específico e faça com que o botão do call to action esteja dentro do contexto. Por exemplo: em vez de “Inscreva-se”, que tal “Inscreva-se para assistir aos cursos”?

Se simplificar ainda mais, podemos ter “Assista aos cursos”. Em vez de “Baixe agora”, podemos ter “Aprenda como gerar visitas para seu blog”.

 

Conclusão

Escrever um bom e-mail marketing não é uma tarefa fácil, nós sabemos. Mas tudo isso vale a pena quando traz resultados incríveis para a sua marca.

 


Compartilhe:

Jessé Rodrigues

Consultor de Marketing Digital especializado em Automação de Vendas Online para PME's e Fundador da Escola do Marketing Digital. Clique aqui para acessar o perfil completo.