Com o que você deve se preocupar de verdade quando o assunto é marketing digital

Se tem uma coisa que ficou clara nos últimos anos, é o fato do alcance orgânico nas redes sociais ser cada vez menos garantido. Apenas os grandes anunciantes estão vendo alcance orgânico significativo, e isso acontece porque eles fazem parcerias com o Facebook.

Pensar em macetes pra aumentar o alcance orgânico é uma solução de curto prazo. As redes sociais mudam seus algoritmos ou simplesmente os cortam. O Facebook anunciou, há poucos dias, uma repriorização no feed de notícias para mostrar mais conteúdo dos “amigos de verdade” do que conteúdo criado por marcas. Ao jogar na plataforma dos outros, você não tem o luxo do controle.

Aqui vão 7 coisas pra direcionar o foco, em vez de pensar apenas no conteúdo dos seus posts:

1. Otimização Mobile
O Facebook anunciou recentemente que cerca de ¾ da sua renda de publicidade vem do mobile. Apesar disso, o Google constatou que 44% dos 500 melhores websites do mundo (segundo a revista Fortune) não estão preparados para o mobile. Se certifique que você está dando uma boa experiência mobile ao seu público.

2. Segmentação de Social Ads
O que as redes sociais oferecem e precisam continuar oferencendo é publicidade eficaz. Com novos produtos de publicidade sendo criados o tempo todo, ativar mídia nas redes sociais é e vai continuar sendo uma boa escolha.

Além disso, as redes oferecem segmentação precisa, permitindo que você capitalize mesmo nos insights mais personalizados. As plataformas sociais, incluindo Facebook, Twitter e Linkedin, estão expandindo para outros tipos de publicidade, deixando que as marcas usem seus dados para alcançar consumidores fora da plataforma social. O social está ocupando cada vez mais espaço na internet – mais uma razão para focar no direcionamento de público para o social.

3. Análise de Insights
Como todos os tipos de marketing, o marketing social tem suas raízes em insights sobre o consumidor. A habilidade de identificar esses insights é onde o social é diferente dos outros canais.

Na publicidade para TV, por exemplo, seria ideal saber quando cada pessoa assiste televisão, que canais assiste, quais comerciais performam melhor e como seria um comercial de TV para a sua marca se existisse… e aí criar esse comercial exclusivamente para esse público, por um preço baixo. Sem dúvida, isso seria publicidade eficaz.

Bem, isso é exatamente como os social ads parecem quando as marcas analisam seus insights. Através de monitoramento eficaz, as marcas podem ver quando seu público é ativo nas redes, que canais acessam que conteúdo engaja mais para eles, etc.

4. Conteúdo Compartilhável
Como uma resposta aos algoritmos do Facebook que estão sempre mudando a favor dos posts de amigos e contra os posts de marcas, é necessário que haja um foco em fazer com que seus fãs compartilhem seu conteúdo. Assim que um usuário compartilhar, o post vira “de amigo”, e aparecerá com mais frequência no feed de notícias. Não só isso, mas os consumidores consideram as recomendações dos amigos muito mais confiáveis que a mensagem da marca. Mais que apenas aumentar alcance, isso influencia o comportamento do consumidor.

5. Estratégias para Plataformas Sociais Emergentes
A maioria das redes sociais está saturada de conteúdo. É por isso que o Facebook tem que ficar atualizando o algoritmo do feed de notícias pra mostrar o conteúdo com que o usuário realmente se importe. Um estudo da Forrester mostrou que menos de 0,1% dos seguidores de uma marca interage com ela. De forma contrária, isso mostra que plataformas mais novas são promissoras, pelo menos por enquanto. O Instagram, por exemplo, tem uma taxa de interação dos seguidores de mais de 4%.

As marcas que entendem essas plataformas agora terão grande vantagem no futuro, uma vez que elas entenderão melhor as atitudes do consumidor nessas plataformas e poderão entregar experiências positivas de forma mais natural.

6. Conversão
O engajamento é apenas uma parada no caminho até a conversão – por isso, não pare por aí. O verdadeiro critério para o sucesso no social marketing é a habilidade de levar a conversões – não importa se são vendas, downloads, cadastros ou cliques.

O Facebook tomou um grande passo na análise de conversão porque eles sabem que é aí onde o verdadeiro valor está. Focar todos os seus esforços na conversão faz com que você esteja preparado pra provar seu impacto no negócio.

7. Conhecer Bem o Consumidor
Muito frequentemente, as marcas não tratam a social media como uma via de duas mãos. Mas tratar o social como uma via de duas mãos não significa sair por aí começando um monte de conversas com pessoas que provavelmente não querem interagir com você.

Às vezes, isso significa que as marcas só precisam ouvir primeiro – investir tempo para conhecer a opinião de seu público, aprender a sua linguagem e observar seus comportamentos. Faça isso com o objetivo de maior empatia. Seu público e seu conteúdo serão beneficiados.

 

Saiba mais em nosso Curso Essencial em Planejamento em Mídia Digital.

By | 2015-11-05T14:59:01+00:00 6 de Maio de 2015|Conteúdo, Marketing Digital, Mobile Marketing|2 Comentários

Sobre o Autor:

Consultor de Marketing Digital especializado em Automação de Vendas Online para PME's e Fundador da Escola do Marketing Digital. Clique aqui para acessar o perfil completo.